Comentando o Volume #34 – No Game No Life vol. 4 (novel)

NO_GAME_NO_LIFE_4_1443213549402204SK1443213549B

E o Ino continua na mesma posição…

CoV na área com mais uma resenha sobre a única série até agora que eu estou comentando todos os volumes: a novel de No Game No Life.

O aguardado quarto volume da novel chegou com o rótulo de “Não Foi Animado” e carregou muita expectativa de quem não costuma ler online. Outro ponto bem interessante de ser lembrado é que com a publicação desse volume, a edição brasileira superou a americana em número de volumes.

A história se segue após a conquista da Federação Oriental, e agora o “grupo principal” ganha a presença de mais três membros: os werebeast’s Ino, Izuna e Miko. Em compensação senti a falta de Chrammy, eu pensei que após toda a aposta da memória com o Sora, ela talvez fosse ter uma participação mais ativa na história (talvez mais pra frente, quando se falar dos elfos).

Sobre a trama do volume, acho que ela foi até agora uma das que mais me entediou, talvez por eu estar “bem animado” com o fato de ser inédito, acho que minhas expectativas estavam altas demais. Porém ele é um volume de “mudança de arco”, tudo o que acontece nele é já pensando mais a frente, assim como foi o volume 2, porém faltou um pouco aquela “emoção” que teve no segundo. Sei lá, não foi um dos meus volumes favoritos até agora.

Algo que eu reclamei muito nas outras edições era a questão de as vezes não conseguir identificar quem estava falando, esse volume não senti tanto. Aos poucos cada personagem vai criando uma característica própria na fala e isso vai ajudando.

Agora chegamos a um ponto “polêmico” no volume: a NewPOP.

É a minha opinião ok, mas esse volume foi o pior em qualidade desde aquele fiasquento primeiro volume. Claro que todos os volumes até agora tiveram erros de português ou letras faltando, eu sei disso, porém muitas vezes isso passava batido durante a leitura, só que nesse volume 4 eu senti muito mais a presença dos erros.

Óbvio que não é nenhum fim do mundo, e sim, eu sei que outras editoras tem os mesmos erros, mas isso não é desculpa. Honestamente, eu prefiro ver um papel com transparência ou até mesmo um inferior como o jornal, do que ver um livro com erros bestas de português, erros tão idiotas que um simples F7 no Word arrumam, como escrever “ebta” ao invés de “esta”.

Não vi outras novels da editora, mas já me disseram que Madoka está foda de ler, No. 6 eu não sei dizer pois nem analises eu vi, se alguém ai coleciona me digam como está por favor. Em breve vem Fate/Zero e eu planejo comprar, mas com um pé atrás.

Bom, para finalizar esse post. Entre erros e acertos, No Game No Life vai se firmando no mercado, muito pela insistência dos fãs claro, mas ele parece estar aos poucos mostrando que novels podem se sustentar. Aqui na Jambô, o livro se esgota em questão de dias.

Nessa edição ele sofreu um reajuste, eu achei cedo demais mesmo sendo apenas 1 real. Essa é recém a edição 4 e a novel não está em publicação nem a um ano, não sei o que mudou, talvez a velha desculpa do papel quem sabe. Agora o preço dele é R$ 22,90.

Agora é esperar dezembro (ou janeiro) e ver o 5º volume. Só pela prévia no final do 4, já deu pra ver que ele promete.

E enquanto isso, o Ino continua na mesma posição…

Anúncios

4 comentários

  1. Acho que e a primeira vez que comento aqui, e realmente achei esse volume menos empolgante que os outros, não sei, também ter sido o mais focado no fanservice, ai ai, e quando tudo começou a ficar interressante (spoiler) mais especifico na interrupção do game e nas explicações do Sora e Shiro sobre como eles deduziram todo o jogo das seirens e dampires(spoiler) acaba, nesse volume teve mais errinhos que o 3(a maioria relevo, mas ver varias vezes escritos “de mais” é de matar,..), sendo que o 3 era maior, me pergunto se por te levado menos tempo. O volume serviu mais pra criar expectativa pro volume 5… aliás nem soube do reajuste, paguei os mesmos R$21, 90 :p
    Ps. Madoka realmente está cheio de erros, não chega ao nível volume 1 de NGNL, mas tem erros sim, agora No.6, pelo menos o volume está muito bom, talvez tendo algum errinho bobinho, mas não lembro de nada que chegou a me incomodar, até.

  2. Concordo com a Julia. Aliás, eu não cheguei a perceber essa quantidade de erros, não. Talvez tenha deixado batido, mas pra mim está na mesma qualidade de revisão que o terceiro volume. Não sei se foi só eu. Pior do que o volume 1 nem dá para ser. Sobre o volume em si: eu até gostei do plot twist do final, mas como o Haag falou, ele serve mais como volume de transição de arco do que qualquer outra coisa. Agora é ver ser a continuação disso vai ser bacana ou não. Mas admito que o plot twist não era algo que eu esperava de uma novel como NGNL. Eu realmente achei que o autor tinha se deixado levar pelo fanservice, mas a “desculpa” que ele deu depois foi até emocionante. Um outro ponto a se falar é que muitos nos EUA estão reclamando das recentes traduções da Yen Press (não só de NGNL, mas outros títulos também), afirmando que a dos scans era melhor. Não sei até que ponto isso é verdade, mas julgando a tonelada de lançamentos que eles têm por mês, acho que é possível estarem deixando de dar a atenção devida. Enfim, o aumento eu nem cheguei a pegar por ter reservado antes, mas acho que um real a mais não mata. Se ele veio cedo, provavelmente foi por alguma questão contratual ou porque algo na gráfica aumentou. Ou talvez para preparar terreno para os próximos volumes, que têm bem mais páginas que os anteriores. Enfim, também estou aguardando Fate/Zero, mas o jeito vai ser “engolir” se tiver algum erro grave. Se bem que acho mais fácil de acontecer algo do tipo nas novels de [K] (sério, Side Blue chegou no nível Madoka em certos pontos). E digo a mesma coisa pra novel de Another. Eu terminei de ler Death Note – Another Note da JBC esses dias e tinha erros tão idiotas quanto os da NewPOP: “deveriam poderiam”, “ese”, “esto”, falta de ponto final em algumas frases. Enfim, uma lambança. Cheguei a pensar que, por comparação, a revisão da JBC era melhor em questão de novels, mas tá parecendo que nenhuma editora acertou 100% até agora. Eu vou dar uma lida em L Change the World para ver como está (e se a história é boa – porque a de Another Note foi okay até a metade e ruinzinha da metade pro final), mas já espero que algo de 500 páginas como Another possa vir com erros. Principalmente porque eles parecem estar correndo um pouco com a tradução, o que nunca é um bom sinal. Né, NewPOP?

  3. Confesso que estou super enrolando pra ler no game no life por causa desses problemas de revisão. Na minha faculdade eu tive aulas de revisão, e esses errinhos bestas sempre travam a minha leitura. A NewPop deveria deixar NGNL com a periodicidade indefinida mesmo e se concentrar mais em caprichar nesses detalhes. Quanto ao que o Lucas falou da Yen Press, realmente também já vi bastante gente reclamando. Nos EUA as editoras gostam de localizar muitos termos, talvez as reclamações sejam por isso.
    Acho que vou deixar pra ler quando eu conseguir as novels 3 e 4, aí eu já faço uma maratona de leitura e quem sabe com isso eu deixe de perceber uma parte maior desses erros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s