Comentando o Volume #55 – Zetman vol. 10

ZETMAN_A10_1456619934173043SK1456619934B

Pensem uma série que está voando.

Sério, faz quase um ano que Zetman está em publicação e já faz quase 6 meses desde o último CoV da série. É muito rápido, são 10 volumes já, a obra chega em sua metade sem demonstrar.

Como assim Haag?, é meio estranho sabem, normalmente após uns 10 volumes as séries já começam a perder um pouco do gás, ou começam a “recomeçar” suas histórias em novos arcos e histórias, a ponto do leitor começar a cansar da leitura ou começar a sentir ela repetitiva ou confusa.

Zetman não, são 10 volumes que a gente não sente. É sério, só me caiu essa ficha do “metade da série” quando fui colocar ele na estante. Até mesmo em relação ao blog, eu fiquei meio receoso de fazer o CoV pensando “poxa, faz pouco tempo que fiz de Zetman”, mas não, faz meio ano já e eu não notei, pra mim a história está fresca como se eu tivesse lido o volume 1 mês passado.

São poucos os mangás que atualmente me despertam esse sentimento sabem, acho que só 20th e Berserk atualmente conseguem me empolgar ao ponto do volume chegar na minha mão e eu parar qualquer leitura que esteja fazendo para ler ele, mesmo após tantos volumes. Esse volume 10 por exemplo, ele chegou pelos Correios ontem de tarde, e mesmo com uma pilha de atrasados, ele foi o primeiro que li, pois a série me dá esse sentimento, me dá esse “tesão” de devorar ele logo.

Claro que a história tem vários arcos, mas eles passam quase imperceptíveis, como parte do objetivo principal, aquele estabelecido desde o começo. É diferente por exemplo de One Piece, onde Luffy desde o começo ambiciona ser o Rei dos Piratas e vai vivendo várias histórias até esse objetivo. Aqui não, aqui vemos todas as histórias sendo feitas para o mesmo fim desde seu inicio e não apenas como uma “coincidência” do destino.

Um ponto que quero destacar são dois protagonistas. Se engana quem pensa que, pelo mangá se chamar “Zetman” e Jin ser o Zet, obviamente ele é o protagonista único e definitivo da série. Não, nós temos Kouga e eu vou admitir que ele está aos poucos ganhando meu respeito como personagem, ainda é um mimado com sonhos, mas nesse volume 10 ele mostrou uma evolução bem interessante, um amadurecimento bacana.

Acho que algo que o Katsura conseguiu fazer bem é essa eterna comparação entre os personagens protagonistas, e essa oscilação na história entre o ponto de vista de ambos.

Ontem, pensando com calma após ler, eu me dei conta de que Jin é o personagem pronto, desde o volume 1 feito para ser amado e definitivo. Claro que com coisas para amadurecer e aprender, mas com a “espinha” da sua personalidade já pronta.

Kouga não, ele é o extremo oposto, criado para ser o personagem em trabalho permanente, aquele cuja personalidade mais vai sofrer variações ao longo da história, aquele que vai sofrer mais os impactos dos acontecimentos, seja para o bem ou para o mal. Por isso nós começamos odiando ele, porque ele começa para ser, se não odiado, no minimo irrelevante para nós, porque estamos vendo Jin como perfeito e pronto.

Esse volume deixou uma sensação diferente em mim, acho que vamos ter uma inversão bem interessante de papéis agora. Jin tem alguém para proteger e se importar, o que talvez vire sua fraqueza. Kouga parece enfim ter virado adulto e percebido que o mundo não é um programa de heróis que ele via na TV.

Faltam mais 10 volumes, e gente, que mangá épico.

PS rápido: QUE CAPA!!!!
(mesmo eu não gostando do Kouga)

Anúncios

17 comentários

  1. Zetman é obra prima! Obra máxima do Katsura e põe máxima nisso! Realmente vale cada centavo.
    Por um lado fico triste por não ter a segunda parte ainda e nem previsão, nem nada.
    Por outro, fico muito feliz de o mercado brasileiro ter evoluído e termos séries clássicas como Zetman, Berserk, Vagabond, Hellsing, Planetes em formatos bonitões como esses.

      • Eu também gosto de edições assim, não chega a ser Pocket, mas também não é tamanho comum. Eu, particularmente, não tenho do que reclamar nesses últimos anos. Aliás, eu passei por épocas em que os mangás da JBC soltavam as páginas, Death Note principalmente, mas não era só ele. Você mal podia abrir e ele soltava, era horrível. Enquanto os da Panini eram colados com uma cola esquisita e eram todos como TG número 5 recente, você abria pra ler e eles estalavam, e não tinha troca não. Tenho uns dois D. Gray-man assim.

        Mas diz aí Haag, vai levar ou não aquele Pés Descalços no ML? Huahuahuaua! Te reconheci na hora. Pra mim o preço já não vale mais! Uma pena… 😦

        Agora um aviso, a Comix está com frete grátis até 17/04 para compras acima de R$ 150,00. Sei que demora demais pra entregar, mas de repente vale a pena pegar alguma coisa por lá.

      • Fiz minha última oferta, R$ 190,00. Eu ia comprar online ontem em outra loja, mas na hora que fui pagar, o preço tinha mudado. Vamos ver, falta 1 hora pra fechar, se ninguém me superar é meu. 😛

        Eu vi o anúncio da Comix, mas me pesa na mesma questão da Amazon: parcelas. O máximo que a Comix faz é 3x, isso daria no minimo 50 cada. :S

      • Quebra as pernas mesmo. Tô dando um toque caso alguém precise de algo mais específico.

        O Pés Descalços tava baratinho, aí o pessoal ficou dando lance demais, aumentou. Tem que esperar chegar no último dia. A oferta começou com R$ 52,00, como pode? A galera não pensa!

        De qualquer forma, nesse valor que chegou, pra mim não dá. Fiquei balançado porque quero muito e não acho em lugar nenhum!

      • Já sim, mas não terminei, acabei dropando.

        Na época em que ia lançar, me chamou a atenção, mas como eu estava comprando muita coisa, decidi ler o primeiro volume on line, pra decidir se comprava ou não. Muito top! A premissa é boa, você se envolve naquele clima de tensão e suspense e você não sabe o que pode ou não acontecer. Não consegui me conter e li o segundo, aí a história começou a embolar, eu pensei: será que com 6 volumes isso vai terminar bem? A certeza que eu tinha de compra certa após ler o primeiro volume, ficou mais fraca e decidi ler o terceiro pra tirar a prova se compraria ou não. Acabei me decepcionando um pouco mais, mas a série ainda continuava boa. No fim, li o quarto meio desanimado já e dropei no comecinho do 5 (nem terminei o volume). Não tive coragem/vontade de terminar, porque tem coisas mais legais no mercado.

        Basicamente, premissa muito boa, iniciada de forma genial, desenvolvida de forma mediana e finalizada (segundo a maioria) no melhor estilo lost. Não vou falar muito pra não estragar.

        Mas te aconselho a dar uma lida no primeiro e ver o que acha, se ficar na dúvida lê o segundo tbm, aí você já vai matar se vai dar aquele tchans ou se vai ser só mais uma série legalzinha que você leu.

        É tipo um Batman vs Superman, divide bastante as opiniões.

        Tu me deu uma ideia e eu vou te devolver ela. kkkkkk!

        Faz um post de recomendações de leitura de mangás publicados no Brasil (tipo um top 10, sei lá) e outro de não publicados ainda, nos coments vai aparecer muita coisa boa, além do bate papo legal da galera!

      • Pensando bem, é verdade! Huahuahuauha!!

        Isso! É mais ou menos isso mesmo! Eu tava procurando algum pra te dar como referência, mas não lembrei. No meu caso, a decepção com SdE foi maior do que com JdR. Porque eu achei a premissa de SdE mais interessante.

        Enfim, os dois decepcionam no final. Vou terminar de ler agora que você me lembrou disso.

        Vê se você lê online pelo menos!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s