Novidades do Mercado #45

Noticias apenas da JBC, e choros everywhere.

BUZZ

Editora JBC

A editora liberou no seu último Henshin Online informações sobre alguns títulos. Falaram apenas por cima, mas disseram que já estão trabalhando em Fullmetal Alchemist, Saintia Shô, Boku no Hero, Dragon’s Dogma e Nijigahara Holograph, dando a entender que esses devem ser os próximos lançamentos da editora (chute do Haag: Boku vem pros eventos de Julhos pra jogar na cara da concorrência).

Agora vamos aos choros.
Volume01
Eles avisaram que o próximo título que chegará nas bancas será AnoHana. Não foi divulgado nem o nome nacional e nem a capa, mas eu desconfio que será “AnoHana” com um subtítulo em português. O mangá será no formato 13×20, o que eu admito não ter curtido, acho que ele ficaria melhor no tamanho 12×18. A obra será em Brite 52g e preço de R$ 14,90.

E ai vem o primeiro choro: “Mimimi, quando vem a qualidade decente?“, “Mimimi, Brite por R$ 14,90? A Panini vende por R$ 12,90, JBC ladra!” e por ai vai.

Vamos pelo começo? The Seven Deadly Sins e Magi custam atualmente R$ 13,90 certo? Pra mim, só isso já justifica os 14,90, pois sabemos que não deve ter sido uma licença barata. Outro ponto é que a editora não liberou mais nenhuma informação, não disse se terá capa fosca ou página colorida. Por fim, todos os volumes tem mais de 200 páginas, se analisarem bem, é o preço de Zetsuen no Tempest mais de um ano depois. Ok, concordo que AnoHana merecia qualidade melhor, porém dizer que é caro já é muito exagero.

Para fechar, a editora anunciou o vencedor da pesquisa de relançamento: Inu Yasha. A obra será o próximo relançamento da editora em 2016 (que já teremos FMA).

E ai vem o segundo choro: “Mimimi, mangá ruim, vocês manipularam o resultado“, “Mimimi, só retardado preferiu isso ao invés de Shaman“, e o meu favorito “Mimimi, quem vai comprar 56 volumes de um mangá“.INUYASHA_A1_1303411951B

Porque o último é meu favorito? É que ele foi dito por um cara que eu conheço e que compra Naruto Gold (72 volumes) One Piece (atualmente com 61) e Berserk (37 bimestral). Não estou dizendo que Inu Yasha seja melhor que esses, calma, estou apenas dizendo que é no mínimo hipócrita falar que um mangá não vai vender bem só por ter 56 volumes quando você compra um de 72 (em sua terceira edição) ou um de 37 bimestral (que dá 74 meses se eu não errei a conta). Então gente, esse argumento não funciona, escolham outro.

Li algumas propostas interessantes, como uma publicação Big mas em papel Brite. Acho bacana e penso que a JBC deveria considerar bem essa opção, embora para mim a melhor opção ainda é o formato normal dos relançamentos de modo mensal.

E sobre quem acha que a editora realmente manipulou os resultados…

Anúncios

25 comentários

  1. O cara que fala que a JBC manipulou os resultados no minimo não raciocinou direito, pois pense bem: Manipular os resultados pra lançar um mangá que hipoteticamente ninguém estava votando, logo sem mercado consumidor seria o maior “tiro no pé”, ao invés de lançar o que a maioria estaria votando e logo teria mercado consumidor (eu voltei Inu Yasha, me jugue coleguinha..) esse cara no minimo não servi pra ser um gerente de negócios no ramo de vendas de livros, mangás ou qualquer outra coisa, que não é o caso da JBC ( que está ai no mercado Brasileiro a tempo suficiente pra provar que pode disputar no mercado venda). Então amiguinhos, antes de saírem criticando Deus é o Mundo, pensem mais com a cabeça e menos com a bundinha.

  2. Faltou as “novidades” da NewPOP, que diz que vai resolver os atrasos e lancar um volume de Usagi Drop e da Novel de No.6. É… tá.

    Sobre Ano Hana: caguei pro nome e pra papel jornal. Se o material offset da JBC tá deixando a desejar na visão do pessoal, o melhor é usar o jornal pra garantir que ninguém reclame de transparência (sério, já vi gente reclamando disso em BLADE, já tá ficando ridículo) e ainda por cima baratear o produto. Agora… Steins;Gate tinha esse mesmo formato + pgs colorids e veio a R$13,90. Tranquilo. Agora, considerando que eles não vão adicionar mais nada, 15 pila nessa edição de Ano Hana demonstra duas coisas: tá difícil pra JBC e tá difícil pra gente que quer continuar a acompanhar o trabalho dela. Porque eu entendo todas as variáveis que diferenciam os preços de uma editora pra outra, mas a pessoa que estiver na banca, simplesmente procurando por um mangá barato e alheio a tudo isso, não. Se a intenção da JBC era lançar Ano Hana em um formato mais econômico, então o preço deveria refletir isso. Porque por 1 real a mais se tem Terra Formars aí. E por mais 1 tem Parasyte. Sei que são contratos diferentes, mas se já ia ficar caro de qualquer jeito, então ao menos poderia ser una edição com mais mimos. UQ Holder tá nesse mesmo preço e ele tem 6 páginas coloridas no volume 1. Também, depois dele começa a pesar no custo-benefício. Nem é questão de hate com a JBC, mas fica a pergunta: pra quem estão vendendo esses mangás? Ainda tá vendendo bem assim pra sustentar uma empresa mesmo nesse preço? Todo cuidado nessa crise é pouco. (E comparar a JBC com uma editora que não lança algo há meses dizendo que lá não tem crise é, no mínimo, piada).

    E sobre InuYasha: não pego, mas espero que quem votou cumpra sua palavra. Porque é fácil pedir, quero ver ter dinheiro e espaço pra 56 volumes. Se eu fosse a JBC, tinha adulterado a votação pra dar Shaman King que é bem mais simples… mas decidiram confiar no público, vamos ver se eles são mesmo dignos disso ou se na hora de anunciarem o formato Big já vai rolar choro. InuYasha tanko só se for no preço de Zetman, porque ninguém é mágico o suficiente para prever o que acontecerá em uns cinco anos de economia BR.

  3. Eu também não vou pegar AnoHana (pelo menos não agora), e o preço não é injusto, principalmente se tiver capa fosca ou páginas coloridas. Mas se não tiver, será que não era melhor deixar 13,90 e tentar vender mais na quantidade? Afinal são só 3 volumes.

    InuYasha é realmente o mangá mais arriscado de relançar agora, manipular o resultado pra dar isso não faz absolutamente sentido nenhum. Os caras estão tão paranoicos com a “grande vilã JBC” que inventa até essas porra. Eu não pego porque não gosto mesmo, mas espero que não seja cancelado.
    E sei lá, acho que um tanko normal de InuYsha não é a melhor escolha. Chuto dizer que a galerinha mais nova não vai se interessar, então na minha visão amadora do assunto, um preço e formato semelhante a Zetman seria a melhor opção, como o Lucas falou.

    E por fim, Shaman >>>> InuYasha

  4. Bom eu não pretendo pegar InuYasha até porque nunca gostei da história, lembro de ver o anime da tv globinho e era legal mas nada que me prendesse(prendia porque depois tinha DBZ acho), mas espero que dê certo e que o pessoal realmente compre porque na hora de escolher é fácil e o difícil é comprar os 56 volumes.

    Já AnoHana eu vou pegar mas não agora até porque tem muito lançamento grande vindo aí que eu quero pegar, não custa esperar um pouco e pegar os 3 com descontos bacanudos por aí. Sobre o papel, bom se vier algo no estilo de Nanatsu(impressão minha ou os dois volumes finais 13/14 tiveram uma melhora no papel?) está ótimo, com páginas coloridas e capa fosca explicaria o porque do preço.

  5. De todo modo, eu não gostaria de estar nos pés de quem decide essas coisas na JBC. Se escolhe papel jornal toma pau, se escolhe offset toma pau também.

    Só acho meio esquisito ficar falando tão mal do papel jornal. Óbvio que não é o melhor papel e com certeza prefiro um offset, mas aqui no Brasil a grande maioria dos mangás é publicado em jornal desde sempre e de repente, querer cobrar somente da JBC uma mudança nesse aspecto, sendo que ela parece ser a que mais está sofrendo nessa crise, acho bem problemático.

  6. Engraçado que quando a Conrad, lá atrás, lançava em Offset o pessoal reclamava e pedia em Brite, porque os mangás do japão eram todos assim (essa foi a justificativa do mimimi na época). Aí a Conrad mudou pra jornal e todo mundo reclamou dizendo que o papel era ruim e tals.
    Resumindo: ninguém nunca está satisfeito com nada. Eu prefiro Offset, o fulano prefere Brite, eu prefiro capa fosca, fulano prefere brilhante, ciclano prefere com orelhas, fulano não e por aí vai.

    Pra mim, jornal em Ano Hana, desde que esteja bem feitinho, tá bom, são apenas três edições e não é tudo que vai sair em Offset, nem a toda poderosa Panini faz isso. Ah, mas não por esse preço! Ok! Mas aí já é outra questão que discutimos. São empresas de portes totalmente diferentes.

    O que eu espero é que Holograph venha caprichado, afinal é apenas um volume.

    Obs: Não reclamem, pois a Panini também faz umas cagadas sem tamanho, por exemplo, estão lançando Patrulha do Destino (um clássico Vertigo) em Brite! Pense na revolta da galera mais saudosista?

    • Vou ser bem honesto, espero esses dois “diferentes” num formato bem inesperado. Sei que vou me decepcionar afu, mas queria eles muito próximos as obras japas.
      Como assim? Tipo, orelhas (embora opcional) e tamanho 12×18. Papel eu queria o Lux Cream, “ah mas é caro Haag”, eu sei, mas acho que assim como na dupla de O Cão, é algo diferente, algo especial. Não é (momento preconceito) para leitores de Naruto.

      Mas, se for para ser num formato mais “básicão”, ai vou ser sincero, prefiro brite mesmo. Não acho que sejam obras para um papel “brancão” como o offset.

      • Concordo contigo! Acho que o Brite combina mais com obras desse tipo! One Piece mesmo eu não gostava de quando saía em Offset pela Conrad, prefiro em Brite mesmo.

        Seria interessante se tivesse orelhas pelo menos. Elas dão uma “firmeza” pros volumes, basta olhar os data books de OP (principalmente o Yellow). Ele é todo em Brite, mas só por ter a orelha já é mais firme!

        Mas sinceramente, espero um bom tratamento nesses volumes que vão sair. Vamos aguardar!

    • Eu vi o pessoal reclamando do papel de Patrulha. Sinceramente? Quanto mais acessível o material, melhor. É algo que muita gente nova pode se interessar, mesmo que o público que tenha mais interesse seja o mais, digamos, “velho”. Acho que vale muito comprar esse material, porque Morrison = ❤ . Se bem que como eu nem tenho como colecionar comics, acabo só recomendando para uns conhecidos e eles ficam ciscando com papel. Shade – O Homem Mutável a mesma coisa.

      Enfim, no fim do dia são boas histórias se perdendo por causa do papel. Até consigo entender pelo preço e tal, mas essa frescura barra muitas possibilidades de lançamento. Também acho legal ver como nem em comic tem um formato só para tudo e mesmo assim tem gente que queria que todos os mangás tivessem o formato de OPM. Pelo amor de deus…

      • Eu ia comentar esse lance dos formatos também, mas não quis entrar no mérito. Mas de qualquer forma, quanto à Patrulha, eu achei estranho, pq normalmente Vertigo não é assim. Eu prefiro um milhão de vezes quando lançam encadernados brochura ao invés de capa dura (mesmo tendo um preço parecido). Eu prefiro porque sao mais leves e ocupam menos espaço, além de ser melhor pra manusear. Quando anunciaram Patrulha eu achei que fosse chegar como veio O Homem Animal, mas usei esse exemplo apenas pra comparar Panini com JBC, eu continuo comprando Patrulha, sendo Brite ou LWC, continua sendo uma obra fenomenal. Shade tbm é sensacional, aliás, é Vertigo. É muito difícil ter alguma coisa ruim. Fica a recomendação, leiam Vertigo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s