Comentando o Volume #70 – One-Punch Man vol. 02

ONE_PUNCH_MAN_A2_1463756031575296SK1463756031B

Quarta-feira, 6 de julho e enfim estou jogando Pokemon GO. Mas vamos falar do que interessa: o CoV do segundo volume de One-Punch Man está no ar.

No primeiro volume do mangá eu comentei que até tinha gostado do que li, mas que achava que OPM estava sendo exaltada demais, o que me causou uma pequena decepção. Pois bem, minha opinião se confirmou completamente nesse segundo volume.

É meio estranho fazer um CoV dessa obra, pois eu não senti uma “história se formando”. Esse volume manteve a pegada do primeiro, boas cenas de ação, arte muito bem feita e ótimas piadas, porém numa sequência de histórias aleatórias.

Pensando ontem em como explicar isso, me veio a ideia dos desenhos animados que eu assistia na televisão quando pequeno. De um lado tinha Dragon Ball e uma história que era contada em todos os capítulos, perder um dos episódios podia significar não entender o próximo. Por outro lado, tinha os desenhos como Super Choque e Liga da Justiça, onde tínhamos uma história de fundo, mas os episódios eram independentes entre si em maioria das vezes.

One-Punch Man me parece ser o segundo caso. Temos Saitama e seu desejo de ser reconhecido como um grande herói, esse é o esqueleto. Mas o que estamos vendo são várias histórias curtas ao longo dessa busca dele. Se pensar bem, tivemos umas 3 ou 4 histórias aleatórias ao longo desses dois volumes já.

Não é que eu esteja achando ruim, pelo contrário, OPM está sendo uma leitura muito divertida e boa. A forma que o autor banalizou a vida do herói para algo cotidiano e sem graça é genial, além do modo como ele quebra coisas tecnicamente idiotas que acontecem nas histórias de heróis. Nesse volume tivemos dois ótimos exemplos disso, o primeiro quando ele não deixa o vilão contar uma longa história, pois isso é chato. O segundo é quando Genos destrói o prédio inimigo, pois isso era mais fácil do que sair enfrentando inúmeras armadilhas. Sério, eu ri demais.

Só que mesmo com essas ótimas piadas, ainda está faltando algo em OPM. Depois do final do primeiro volume, eu fiquei esperando que a tal organização fosse se tornar algo maior, um super vilão por trás de tudo e planos para um arco inteiro de três ou quatro volumes. Falta algo que me deixe com aquele “tesão” de ler o próximo volume logo, algo que tem acontecido com Tokyo Ghoul, Magi e Akame Ga Kill por exemplo.

E talvez por isso eu considere One-Punch Man caro. Óbvio que é o melhor papel, capa foda e tal, pela sua qualidade física, é completamente justificável o preço. Mas minha dúvida é: OPM precisava mesmo de tudo isso? Ele não é um Berserk ou Vagabond. Ele não é épico. One-Punch Man é um bom mangá, assim como Arakawa Under The Brigde (que pra mim é melhor) ou Ore Monogatari, porém ele não é algo brilhante e “fora da curva” ao ponto de merecer um super acabamento e custar tanto.

Para algumas pessoas eu vou falar um sacrilégio agora, mas um exemplo de mangá que chegou pra mim com o mesmo hype foi Tokyo Ghoul. O pessoal exaltava como o melhor mangá de todos os tempos, e quando eu li pensei apenas “ok, é bom, pode render uma boa história”, mas deu, foi apenas isso. E digo mais, TG está sendo (para mim) muito melhor que OPM, ao menos está mais perto de justificar o hype do que o mangá do Saitama.

E esse é talvez o maior dos motivos para toda minha decepção. Eu esperava muito mais, tanto pelo que se falava nos grupos de animes/mangás, quanto por parte de todo o trabalho da Panini nele.

Como eu disse antes, não é que eu tenha odiado ou vá dropar One-Punch Man, longe disso. Mas acho que foi exaltado demais, poderia ter sido bem menos. Ele em brite não teria sido nenhum crime como muita gente dizia.

Espero queimar a língua no futuro, mas acho que esse vai ser apenas uma boa leitura.

Podem me bater.

Anúncios

10 comentários

  1. Com o passar dos arcos, essa “falta de algo” melhora um pouco. Mas sim, concordo que um formato menos caro, talvez só com orelhas, não teria doído tanto. É um bom mangá, mas passado o “hype do momento”, imagino como as vendas fiquem. A única coisa que não estou gostando no trabalho da Panini são os nomes. O povo adora encher o saco da JBC com Magi, mas puta merda, em TODO lugar da Internet traduziram o nome dos heróis e dos monstros, daí eu abro meu mangá e… MUMMEN-RIDER, KAERU, MOSQUITO MUSUME.

    Não, simplesmente não. E se utilizarem argumento do Databook, lembrem-se de Hunter x Hunter. Chamo isso de preguiça de traduzir e medo de repressão idiota dos otakus. Tentam agradar, mas se esquecem que eles sempre se superam na hora de falar besteira. A situação da galera reclamando das páginas faltando (que não tem no original btw) é só um reflexo que você pode lançar o troço em OURO e ainda vai ter nego chato. Nessas horas eu entendo os ban-wave da JBC na página deles, haja paciência…

  2. “Para algumas pessoas eu vou falar um sacrilégio agora, mas um exemplo de mangá que chegou pra mim com o mesmo hype foi Tokyo Ghoul”
    Vc só falou a verdade. TG é ótimo e vale a pena ler, mas o que ele tem de inovador (além do traço do Ishida que é bem diferentão)? Engraçado que ninguém fala isso de Magi (que tbm não é lá algo épico, mas que merecia bem mais um hype. Otaquinhos BR, não valorizam o que realmente merece, tsc tsc). Mas falando de O-P Man, tbm acho que ele não merece esse formato ”””””””””luxo””””””””” (não por ser um título ruim). Pq não fizeram isso com, sei lá, 20thCB? Novamente, tudo culpa do hype inútil que se forma em torno de um título (só esperando ver o povo se desidratando de tanta baba que vai escorrer em cima de Noragami -_-)

    • Essa questão do hype e dos títulos “luxo” eu to até pensando em fazer um post amanhã sobre isso, mas concordo com você.

      É como eu falei no post: ele não é épico. É só um bom mangá, não chega a ser nenhum Berserk ou 20thCB para merecer tanto. Porém é o mangá dos otaquinhos BR, é o mangá que vai vender mesmo custando R$ 20 e todos vão sorrir.

      Enquanto isso, coisas muito melhores vem em qualidades inferiores.

      • Ótima ideia. Aliás Haag, bem que vc poderia fazer mais posts “aleatórios” como esse. Digo, artigos que não envolvam só análise de volumes e séries, mas abordando um pouco sobre o comportamento do Mercado de mangás, tanto do lado das editoras quanto dos consumidores, tipo esse assunto Hype x Qualidade física.

  3. O volume 3 já está pra sair e eu nem li o 2 que peguei no começo do mês passado. Vocês falaram tudo o que eu penso de OPM, é um mangá bom, engraçado e tal mas não é um “titulo épico” mesmo. Eu particularmente gostei do volume 1 mas não é um mangá que eu posso garantir que vou seguir fielmente com tanta coisa boa saindo, se o orçamento apertar ele é o primeiro da linha luxo que está na mira do drop.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s