Post de Quinta #05 – Hype Exagerado

my_japan_vacation__manga_store_by_mystic_man-d50wndb

Chegou a quinta-feira e hoje com o velho Post de Quinta sobre debates aleatórios.

Um dos motivos para não ter CoV e nem Review hoje é o fato de todas as minhas leituras estarem bem atrasadas. O outro motivo é que estou com essa ideia na minha cabeça depois que li OPM e gostaria de dividir o debate com vocês.

Como vocês leram ontem, eu comentei que mesmo tendo gostado de OPM, não considero ele um mangá tão incrível assim a ponto de merecer uma edição de luxo tão “cara”, ainda mais quando temos outros mangás melhores com a mesma faixa de preço.ONEPUNCH_MAN_A1_1455922490564830SK1455922490B

Antes de mais nada, quero deixar claro que quando digo “cara”, não estou dizendo que a qualidade física de OPM seja ruim ou que o preço seja alto demais para ela. A qualidade física é excelente, a melhor do mercado atualmente e o preço justifica isso. Porém, quando eu digo que One-Punch Man é caro, eu me refiro ao mangá One-Punch Man, sua história, seu desenvolvimento. Será mesmo que OPM precisava ter sido lançado em edição de luxo? Será mesmo que toda essa qualidade física era necessária para uma obra tão “normal”?

Nos “luxos” da Panini temos as seguintes obras: Berserk, Vagabond, Planetes, One-Punch Man, Ajin e Slam Dunk. Na minha humilde opinião, temos 4 épicos e 2 mangás bons, são quatro grandes obras que realmente merecem o melhor acabamento possível, enquanto as OPM e Ajin são boas histórias mas que apenas a publicação já me conquistaria, independente do formato em que fosse lançado. Então porque estão nessa lista de luxo?

Claro, pode ter coisas no contrato que especifiquem o formato quem sabe, embora seja meio improvável. Nós sabemos qual o maior motivo para OPM estar nesse modelo: todo o hype dos leitores. Longe de mim dizer que “hype” seja ruim, pelo contrário, graças a isso temos muitas obras de sucesso sendo publicadas no Brasil, desde Aoharaido e Tokyo Ghoul aos recentes Noragami e Boku no Hero.
boku no hero
Mas temos que tomar cuidado com esse exagero de “hype”, principalmente agora estamos sofrendo uma “mudança” no nosso mercado. Quem aqui nunca viu o pessoal que agora pede formato luxo em todos os anúncios da Panini?

Ta Haag, mas qual é o problema de OPM vir em luxo?” Não é que o problema seja necessariamente com OPM, apenas ele é o melhor exemplo no momento, mas sim com essa “inflação” de títulos luxo. Diferentemente do que o pessoal pensa, mais títulos nesse formato não é 100% benéfico para o mercado.

A conta é simples: quem aqui compra todos os luxos? As próprias editoras já estão se dando conta disso, é só vocês se lembrarem que a ideia inicial da Panini era que Slam Dunk fosse em brite por R$ 13,90, justamente para não saturar o mercado com mais luxos. E alguém acha que OPM ou Ajin sejam tão bons assim a ponto de merecer uma qualidade superior a um relançamento tão pedido quanto SD? Falei horrores mas só agora cheguei no ponto que eu queria. O hype, da mesma forma que pode ajudar a trazer um título, pode acabar atrapalhando outros.

Não vou dizer que a Panini está errada, também lido com questões de preço na minha empresa e sei que a lógica me diz para colocar mais caro aquele que é mais certo a venda. É óbvio que ela vai optar por vender a R$ 16,90 aquele mangá que ela vê que mais pessoas querem comprar.

Só que muitas vezes o hype (e eu arrisco dizer que no Brasil é maioria das vezes) é apenas momentâneo e até mesmo infundado, sem contar que essa questão de “modinha” faz com que alguns hypes tomem proporções gigantescas e depois não se sustentem nas vendas. Conheço muita gente que pegou obras como OPM e Tokyo Ghoul, leram um ou dois volumes, disseram “só isso?” e abandonaram.TOKYO_GHOUL_A1_1436872976403132SK1436872976B

Se essas obras não derem o resultado esperado pela editora, isso pode acarretar não apenas questões como aumento de preços, como até mesmo atrapalhar futuros planejamentos de outras obras. Sem falar claro, de todos os títulos que acabam ficando ofuscados pelas obras “favoritas” do grande público.

Sei que pode parecer um post egoísta e alguns devem estar pensando “Ah, só tá falando isso porque não é o teu mangá favorito“, mas não é isso. O que eu quero dizer nesse post é que devemos pensar melhor nos hypes que muitas vezes fazemos, pois isso tem impactos no mercado de maneira que muitas vezes nem imaginamos.

Por isso vamos maneirar mais pessoal, não dá para querer tudo em formato luxo, vocês mesmos sabem que não vão conseguir comprar. E não é porque gostamos muito de uma obra que ela é a melhor de todos os tempos, e precisamos ter essa noção de que talvez aquilo que amamos, não seja tão unanime quanto pensamos.

Menos com Hunter x Hunter, esse realmente é melhor que tudo.

Anúncios

4 comentários

  1. Eu to felizão com o formato de Ajin, mas aí é porque é um dos meus mangás favoritos atualmente. Essa questão é bem subjetiva, de uma obra merecer ou não uma edição de luxo. Eu acho OPM apenas “ok”, mas isso não impede de tanto o anime quanto o mangá de OPM estarem no Top20 do MyAnimeList de melhores ranqueados. Mesmo se for hype do momento, se o cara agora acha aquilo 10/10, fazer o que, né?

    Mas na minha visão OPM merecia um formato padrão por outro motivo: ele é popular com todas as idades. Tokyo Ghoul foi lançado no formato 12,90, acho eu, justamente porque a galera jovem pirou com a história (que até o volume 6 é ok, agora no volume 7 é que fica bom). Na revistaria do meu irmão 90% das pessoas que compram TG é a galerinha jovem que pede pra mãe. Mesma coisa com Naruto Gold. Certo que aqui é interior, mas imagino que a maioria das pessoas que comprem seja assim, mesmo em cidades grandes. Já que OPM é tão popular, não seria melhor lançar num formato mais barato e tentar vender pra mais gente? O hype de OPM lá nos EUA é bem maior, mas lá o mangá está sendo lançado num formato comum. E não estou usando isso como justificativa, só exemplo.

    E Naruto é TÃO bom assim pra merecer 3 publicações e “”””edição de luxo”””” aqui ou é só por causa da popularidade? E Death Note?

    No fim, é a opinião da maioria que conta, e a maioria muitas vezes é a galerinha mais jovem que geralmente não sabe controlar hype e quer que tudo seja em luxo e que todos os mangás razoavelmente populares dos animes que estão passando na temporada atual venham pro Brasil.

    Viva a democracia \o/

  2. Esse texto me lembra que tenho que fazer um chamado “qualidade física é mais importante do que a história?”. O que a gente vê na internet de pessoas malucas comparando qualquer coisa com a qualidade física de opm é surreal.

    Um dos mais emblemáticos foi: “Não vou comprar FMA mesmo querendo muito, pois por esse preço compro OPM com offset de qualidade e com orelhas”. E tipo, qual o sentido de comparação? Qualquer um sabe que FMA é melhor que OPM, então o que a qualidade física tem a ver com o caso?

    Povo doido….

    • Eu vi algo parecido, na hora não sabia se era piada ou a pessoa falava realmente sério, porque era bizarro.
      Eu vejo muita gente atualmente mais preocupado em ter uma estante com lombadas bonitas e qualidade física de primeira, mas que não se importam com a história. “Não vou comprar Lúcifer, essa faixa verde é feia” ou “Não vou pegar esse 20th, papel Brite não vale o gasto”.
      Como você disse: Povo doido…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s