Post de Quinta #07 – Pokemon GO

pokemon-go

Bom dia amigos e amigas leitores deste humilde blog de mangás, mas que hoje resolveu se aventurar num novo tipo de cenário, mas que não deixa de ter relação com o nosso tema principal.

Como vocês já devem ter cansado de ler/ouvir por ai, ultimamente só se tem falado da febre que se tornou Pokemon GO (como se alguém tivesse duvidas que viraria). Eu resisti o máximo que deu esperando o lançamento brasileiro, mas sou um lixo de pessoa e testei um emulador para PC, por isso hoje vou trazer uma analise dessa experiência e abordar alguns pontos que me preocupam para o lançamento nacional.

Então se segurem, lá vem textão.

Dinâmica do jogopg2

O primeiro ponto é obviamente a dinâmica de Pokemon GO. Vi muita gente reclamando que é sem graça e infantil, mas sinceramente, o que esperavam? Se pensar bem, não tem muito o que se inventar além do que está no jogo, talvez tenha faltado um modo de batalha entre treinadores que não seja apenas os ginásios, mas isso provavelmente deva vir para o futuro.

Inicialmente o que temos é um jogo onde os Pokemon aparecem no meio do seu caminho, quanto mais você caminha, mais Pokemon aparecem para você. Conforme eles aparecem, você pode escolher entre capturar ou não.

Aqui podemos ter o primeiro ponto de reclamação justa, pois não tem batalha de captura, a única coisa que podemos fazer é arremessar pokebolas. Porém não pensem que é tão simples assim, eu penei muito até dominar e ainda assim continuo errando muitas.

O Pokemon não fica parado esperando a bola, ele salta e se mexe para frente e para trás. A distância entre a criatura e a pokebola também não é a mesma, alguns ficam bem na tua frente e outros mais ao fundo da tela, o que te obriga a dosar a força do arremesso.

Todos os Pokemon possuem um “circulo de captura”, que vai diminuindo e aumentando. Quanto menor o circulo, mais chances de capturar ele. Porém existem três níveis de circulo: verde, laranja e vermelho, sendo o verde o mais “lento” e o vermelho o mais “rápido”, e pegar a velocidade dele, enquanto o Pokemon fica saltando não é tão “melzinho na chupeta” quanto parece, uma boa quantidade de pokebolas é perdida até conseguir dominar o sistema.

Em outras palavras, Pokemon GO apresentou uma dinâmica interessante: não é tão difícil e cheio de estratégias como os jogos principais da franquia, o que possibilita que crianças possam jogar, ao mesmo tempo em que também não fica no fácil e simples a ponto que os mais velhos enjoem rapidamente. É um meio termo que atualmente tenho visto pouco em alguns jogos, ainda mais para celular.

Aparição de Pokemon e Mudança de NívelPG1

Algo que muito se discutia na época do anúncio era sobre como seria a facilidade de encontrar as criaturas. Eu achei muito mais fácil do que estava esperando, em poucos passos já estava encontrando diversos tipos.

Obviamente as criaturas vão aparecendo conforme o seu nível, seguindo uma lógica bem similar aos jogos originais. Nos níveis mais baixos é comum encontrar Zubat, Rattata e Pidgey, todos com suas forças baixas. Conforme os níveis do jogador sobem, aumenta as espécies e forças.

Porém nem precisa subir muito, eu cheguei no nível 7 e já me apareciam quase todos os Pokemon básicos e alguns com mais de 300 de força. Então na questão de aparecimento dos monstrinhos, está bem simples e fácil.

Entretanto, eu joguei um emulador que simula o GPS de New York, e isso trás a duvida: será que no Brasil a facilidade será tanta? Ok, cidades como Rio e São Paulo pode até ser, capitais como Porto Alegre, Brasilia e Fortaleza também, mas e o interior? Porém vamos com calma, depois eu volto nesse ponto.

Outro ponto positivo é a mudança de nível, que não está tão difícil quanto pensei. Eu joguei ontem por alguns momentos durante a tarde e mais um pouco hoje pela manhã, e mesmo assim já consegui atingir nível 9 sem muito esforço.

Praticamente tudo no jogo dá XP, capturar um Pokemon dá XP, mas se você ainda não tiver ele tem ponto extra, se a pokebola girar antes da captura também da mais pontos. Visitar um ponto turístico do mapa e pegar brindes também dá novos pontos, evoluir um Pokemon, chocar um ovo, cumprir uma meta, são várias as possibilidades de adquirir XP.

As metas também são simples de cumprir, vão desde “Capturar 5 Pokemon” até metas de caminhada como “Andar 10 km”, o que convenhamos, não é muita coisa pra quem caminha, eu corro metade disso toda noite durante meus exercícios.

Evolução de Pokemon e Incubação de Ovos

Diferentemente dos jogos originais, aqui as criaturas não evoluem por nível, e sim por Candy. Cada criatura e suas evoluções possuem o seu tipo, por exemplo: Pidgey, Pidgeotto e Pidgeot utilizam “Candy Pidgey”, Mankey e Primeape usam “Candy Mankey”. Bem fácil de entender isso.PG 8

Capturar um Pokemon rende 3 candy da espécie dele, e soltar mais 1 candy. Cada Pokemon necessita de um numero X para evoluir, por exemplo, um Caterpie precisa de 12 “Candy Caterpie” para virar um Metapod, já uma Magikarp necessita de 400 CM para virar um foderoso Gyarados. Em outras palavras, você precisa capturar e soltar vários Pokemon da mesma espécie para evoluir os seus.

Além da opção de captura, existem também os Ovos. Para adquirir eles é bem fácil, maioria dos pokestop (mais para frente explico) possuem ovos de graça, além de ser possível conseguir eles com mudanças de nível.

Existem no jogo três modelos de ovos: 2 km, 5 km e 10 km. Como os nomes dizem, a forma de chocar um ovo é simplesmente caminhar. Você coloca o ovo na incubadora e sai, quando você atingir a distância necessária o ovo vai chocar e revelar um pokemon novo.

Claro, ovos de 2 km revelam Pokemon mais comuns, como Pikachu, Pidgey e Zubat. Já ovos de 10 km tem os mais fortes como Snorlax e Lapras. Porém como eu disse antes, 10 km não é nenhum fim de mundo, é uma volta no parque ou a ida até a loja de mangás.

Pokestops e Artigos do Jogo

Algo que me chamou a atenção foi a facilidade de jogar Pokemon Go de graça.PG1

Claro que tem itens a venda, alguns bem interessantes realmente, mas não tão necessários para conseguir aproveitar o jogo. Itens como pokebolas, ovos e poções de cura, são facilmente encontrados de graça nos pokestops.

Tá Haag, mas o que são Pokestops?” Eles são marcas especiais nos mapas que podem estar marcando algum ponto turístico ou uma loja especial da cidade, vão desde um monumento de alguém famoso até mesmo um shopping. A variedade de pokestops está muito grande, tem praticamente um a cada quadra no jogo, porém assim como eu comentei na parte dos Pokemon, eu joguei um emulador em New York e isso deixa a dúvida de como será em nossas cidades.

Aqui em Porto Alegre até consigo pensar em pontos turísticos, como os estádios de Inter e Grêmio, o Parque Farroupilha ou a Usina do Gasômetro. Rio e São Paulo são cidades gigantes que também vão ter em pontos como Copacabana ou a Av. Paulista. Mas e o interior?

Na verdade, nem vamos tão para o interior dos estados, eu moro em Gravataí, é região metropolitana de Porto Alegre, fica 30 minutos de carro. Eu não consigo imaginar como seria aqui, não é uma cidade com grandes pontos turísticos, na verdade tem umas duas ou três praças e deu. Como vai ficar a facilidade de jogar aqui?

Outras cidades grandes no RS como Gramado e Caxias do Sul até podem ter certa facilidade por serem pontos fortes de turismo ou cidades tão grandes quanto a capital, mas e as cidades satélites delas como Nova Petrópolis e Bento Gonçalves? Será que o jogo funcionará da mesma forma para quem mora lá?

E isso trás nosso último tópico:

O Game no Brasil e a Segurança

Como vocês devem ter visto, uma das coisas que mais me preocupam com Pokemon GO é sua funcionalidade no Brasil. Bombar nos EUA, na Europa ou na Austrália é fácil. Encontrar Pokemon caminhando na Time Square ou em Paris é barbada, mas eu quero saber aqui, como vai ser aqui?

Acho que um dos motivos para ainda não ter saído no Brasil é justamente esse, o risco do hype ser muito frustrado. Sem fazer pouco caso de nenhum estado, mas convenhamos que funcionar bem no RJ, SP, MG e RS é muito mais fácil que estados como AC, MS e AM, da mesma forma que as capitais com certeza vão ser conseguir aproveitar mais que as cidades do interior.pg 5

Agora vamos discutir o que para mim é babaquice.

Ah, vai dar muito assalto, a pessoa vai subir o morro e tomar um tiro” Isso é muito, mas muito idiota de se dizer gente. Em primeiro lugar que a insegurança é um fato independente do jogo, você pode ser assaltado por estar com o celular na mão da mesma forma que pode ser assaltado dentro do ônibus com o celular guardado. E outra, todos andam com o celular na mão hoje em dia olhando o Whatsapp, então não é só por causa do Pokemon GO que vai aumentar o risco.

Segundo lugar, me desculpem se ofender alguém, mas a pessoa tem que ser muito imbecil para entrar numa área perigosa para capturar um Pokemon. Todos conhecem suas cidades, eu não vou entrar numa favela sozinho só porque tem um Mewtwo lá, foda-se Pokemon.

Vi uma noticia do cara que caiu numa emboscada porque uns caras chamaram ele pra capturar um que apareceu num beco. Sério meu? É tão imbecil que eu nem consigo assimilar que alguém vai seguir três caras que nunca viu até um beco para pegar um Pokemon. É óbvio que não é seguro.

Então por favor, parem de “demonizar” o jogo como se ele fosse o culpado por tudo. As pessoas é que são idiotas em sua maioria, assim como aquela guria foi atropelada por não ter olhado para os lado jogando Pokemon Go, um outro foi atropelado mexendo no Whats ou atualizando o Facebook. Da mesma forma que o cara foi assaltado jogando, outro foi falando no telefone ou simplesmente por ter pego uma rua mais deserta durante a noite. NÃO FOI POR CAUSA APENAS DO JOGO.

Considerações Finais

Para fechar esse longo post, o que eu realmente achei desse meu teste?PG 3

O jogo é bom e diverte. A possibilidade de caçar eles já foi interessante jogando pelo PC, imagina então quando eu tiver no celular e poder capturar eles enquanto vou ao mercado ou passo uma tarde no parque.

A intenção da Nintendo de nos fazer sair de nossas casas é muito boa, e eu ainda vou mais longe, de nos fazer mudar nossa rotina diária. Se antes eu corria todos os dias apenas para manter a forma, agora tem o incentivo extra de fazer os ovos chocarem, é uma diversão a mais. Minha avó mora num sítio afastado, da parada do ônibus até a casa dela são 2 km de caminhada, se antes eu ia ouvindo musica, agora vou jogando.

Não é aquele jogo que vai te manter 100% no celular e desesperado para jogar mais, ele aparenta ser mais para quando você tem um tempinho ou, como os exemplos que dei, já está fazendo alguma coisa em que o jogo possa ser usado junto.

Um ponto negativo que tenho visto o pessoal reclamar é do consumo de bateria (nem vou falar da internet porque era esperado). Ter que manter a tela ligada durante todo o tempo no jogo é foda, espero que a Niantic pense melhor nisso nas próximas atualizações e faça o jogo rodar em segundo plano.

Infelizmente ainda não temos previsão para o lançamento nacional, aparentemente o servidor está funcionando já, mas ainda sofrendo testes, o que convenhamos é normal já que jogo tem poucas semanas e é mundial. Cada dia tem novas previsões, já desisti de acreditar nelas, porém realmente acho que deve sair antes das Olimpíadas, pois seria burrice não aproveitar os turistas no país.

Era isso pessoal, espero que tenham gostado do post, peço desculpas se alguém não gostou por ter fugido um pouco do nosso nicho principal, mas eu queria poder compartilhar com vocês essa experiência.

Alguém aqui também testou o jogo ou planeja jogar ele quando sair?

Anúncios

5 comentários

  1. Excelente postagem, apoio outras do tipo de vez em quando. De fato, é um jogo bem simples, mas acho que é justamente essa simplicidade que cativou o pessoal a ponto de parar uma rua inteira para capturar um Vaporeon (esse vídeo é muito bom, ahauhauhua). A Unity, que creio ser a engine usada para fazer o jogo, possui diversas funcionalidades para quem sabe usar. Por isso, tenho certeza de que será um produto que evoluirá com o tempo e adicionará mais coisas. Como lançamento, é bem casual mesmo. Só não pretendo baixar quando sair porque a bateria do meu celular já é viciada e eu já gasto bastante Internet normalmente, imagina então jogando…

  2. Só faltou dizer uma coisa: qual versão de Android que o jogo funciona?

    Não tenho celular e meu tablet é bem antigo. Acho que terei que comprar um celular para poder jogar, mas não acho (não sei procurar, na verdade) informações atuais sobre a versão do android necessária, só postagens antigas que não sei se são confiáveis….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s