Comentando o Volume #92 – Guerras Secretas: Homem Aranha vol. 02

guerras_secretas_homem_aranha_1474485298614058sk1474485298b

Sexta-feira chegou e com ela a volta dos CoV’s no blog.

Semana passada eu finalmente consegui comprar a segunda edição de Guerras Secretas: Homem Aranha, que era referente ao mês de setembro (pelo visto até nas HQ a Panini é incompetente).

Como eu tinha comentado no CoV do volume 1 (clique aqui), essas edições são histórias fechadas que nos EUA foram vendidas separadamente, mas que a Panini resolveu colocar como uma coleção do mesmo herói. Então esse segundo volume é referente a história: Ilha das Aranhas.

Na verdade, Ilha das Aranhas trás duas histórias, a primeira é a que dá nome para a revista e a segunda é sobre a Garota-Aranha, a filha de Peter já crescida após assumir o uniforme do pai morto (embora pareça, não tem nenhuma relação com o volume 1, Renovando os Votos).

Vamos começar com um ponto bem definido: que revista ruim. As duas histórias são muito chatas e cansativas, e a arte é muito feia. Mas calma, estou me apressando aqui, vamos pegar uma por uma.

Ilha das Aranhas (a história) nos mostra uma Manhattan dominada pela Rainha Aranha, uma vilã que transformou todas as pessoas em aranhas, incluindo os mais poderosos heróis. O protagonista desta obra é alguém incomum: Venom. Um dos poucos seres “super” que sobreviveram ao ataque da rainha, e que junto ao Visão e Mulher-Aranha tenta organizar uma resistência.

A forma que eles encontram para salvar os outros heróis é transformando eles em outras criaturas que não sejam aranhas. Com isso eles buscam todos os tipos de produtos utilizados por vilões, desde o soro de lagarto até a pedra do lobisomem, e começam a transformar os grandes heróis nesses tipos de criaturas, como Ms Marvel que virá uma vampira e Tony Stark se torna um novo Duende Verde.

A história é muito bizarra e cheia de piadas repetitivas e exageradas. Hulk é mais retardado que o normal e todas suas falas são uma tentativa de piada fracassada. A história tem muitos “cortes” e “saltos”, o que torna ela meio cansativa e por várias vezes eu voltava para reler e tentar entender. Mesmo o final não salva muito, tem a vilã fazendo uma super transformação em monstro gigante, o clássico conflito de “matar o inimigo” e por fim, a vitória no sacrifício do “pelos meus amigos”.

Logo que essa termina, vem a segunda história da HQ, onde temos “Mayday” Parker. A história se passa num universo onde o Tio Ben está vivo e também possui poderes aranha, porém nesse universo Peter é quem está morto e a garota vive uma “deprê” pela morte do pai.

A história consegue ser tão chata quanto a primeira, pois ela não tem nada. É confusa e bagunçada, sem grandes motivações para estar acontecendo, além de ser uma grande batalha e excesso de personagens que confundem demais o leitor.

A arte das histórias nem ajuda a melhorar um pouco que seja. Em ambas histórias é feia e estranha. Na primeira temos um traço bem exagerado para ilustrar bem os monstros e tal, mas que para mim descaracterizaram demais os personagens, o Homem-Aranha é meio irreconhecível. Na segunda história, temos um traço que me lembrou as HQ’s mais antigas, porém tentando misturar com algo mais moderno, o que ficou estranho pra mim.

Por ter duas histórias, Ilha das Aranhas tem mais páginas, isso aumentou o valor da revista e fez custar R$ 16,00. Segundo o checklist da editora, a próxima voltará a custar R$ 14,00.

Não sei explicar, mas no geral esse foi um volume muito ruim, provavelmente um dos piores que já li. Renovando os Votos tinha me deixado muito animado, mas Ilha das Aranhas já me fez segurar um pouco o hype com as Guerras Secretas.

A próxima é Aranhaverso, mostrando vários tipos diferentes de “Homem Aranha”, e a minissérie encerra em novembro com 2099.

Vamos ver como as próximas duas vão ser.

Anúncios

3 comentários

  1. Eu nunca li nenhuma das duas e, depois dessa review, vou passar longe! O Aranhaverso tem muitas histórias, eles podem compilar uma boa ou uma ruim, a fase como um todo tá sendo publicada atualmente pela própria Panini, o que me faz pensar que é uma nova história criada no Aranhaverso. Na minha opinião, não é uma “fase” muito legal não.
    O que eu ainda não entendi são esses tie-ins de Guerras Secretas, parece que são todas baseadas em histórias clássicas, Planeta Hulk, O velho Logan, 2099, aquele tal de Monarquia M, etc…
    2099 é uma baita história do Aranha, resta saber o que vão fazer…

    • Pelo que entendi, o Destino criou o “Mundo Bélico” que é o ponto central das Guerras Secretas, dentro desse mundo tem vários reinos em guerra, como a Ilha das Aranhas, Regência (reino de Renovando os Votos) ou Monarquia M (onde a Dinastia aconteceu). Todas essas “mini guerras” acontecem ao mesmo tempo.
      É uma tentativa da Marvel de “homenagear” seus melhores momentos com uma releitura, e criar algumas coisas paralelas sem afetar o universo principal.
      Ou seja, uma confusão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s