Review #62 – Injustiça: Deuses Entre Nós – Ano Um

wp-1480505977045.jpg

Quarta-feira chegando e hoje com uma excelente sugestão de compra para essa Black Friday.

Injustice: Gods Among Us começou inicialmente como o jogo de vídeo game em que o jogador utiliza todos os personagens da DC em batalhas. A recepção foi tão grande, que a DC resolveu lançar a história em versão HQ em modo digital e após reunir alguns capítulos a editora lança em encadernado, atualmente, a versão HQ já está em seu quarto ou quinto ano.

No Brasil, a Panini trouxe a obra em 2014 com a tradução literal do título: Injustiça: Deuses Entre Nós. Aqui a editora reuniu vários volumes em um, de modo que cada ano tenha apenas dois volumes. Para exemplificar melhor como isso ficou, a primeira edição compilava ao todo 6 volumes da versão americana. Atualmente a obra teve lançado no Brasil o seu sexto volume, que corresponde ao final do terceiro ano americano.

Entretanto, os volumes do primeiro ano estavam esgotados em todas as lojas, o que fazia muitas pessoas desistirem da coleção. Mas em julho veio a boa noticia para todos, a Panini anunciou o relançamento de Injustiça, dessa vez em versão definitiva e capa dura, onde cada volume corresponde por um ano inteiro da americana.

Em Injustice temos uma das histórias mais interessantes que eu já li da DC. Aqui, o Superman estava casado com a Lois e ela está grávida. Tudo está lindo e feliz, até que o Coringa decide sacanear o Superman, e num plano bem elaborado ele não apenas destrói toda Metrópolis, como também faz com o homem de aço mate Lois com suas próprias mãos.injustica

Após essa tragédia, vemos um Superman surtado e louco. Ele decide que o mundo não terá mais nenhum tipo conflito, nenhuma guerra ou batalha será tolerada nesse mundo onde ele governará em busca de paz. Isso cria uma divisão na Liga da Justiça, os maiores heróis como Mulher Maravilha, Flash, Lanterna Verde e Ciborgue ficam ao lado do Superman nessa busca pelo mundo de paz, enquanto outros personagens como Batman, Arqueiro Verde e Canário Negro não acreditam nesse ideal e consideram isso apenas uma nova ditadura do medo.

O único problema é: quem será capaz de dizer ao homem mais poderoso do universo que ele está errado?

Já comentei com várias pessoas aqui que (para mim) Injustiça seria o Guerra Civil da DC no quesito “heróis vs heróis”, porém um pouco mais sério e pesado. Não vou entrar naquele debate de “mimimi DC é mais sombria”, pois Guerra Civil também tem seus momentos de tensão, só que a primeira vista as tudo tem consequências mais pesadas em Injustiça.

Só de morte de heróis/vilões, acho que podemos por cima contar umas 4 ou 5, e alguns são personagens realmente fortes e alguns personagens são teoricamente do primeiro escalão da DC (não vou dizer quem pra não dar spoiler).

Se na Marvel o motivo da batalha era “apenas” que os heróis deveriam revelar suas identidades, a DC foi mais fundo e usou como motivo uma coisa “banal” como o controle do planeta pelos heróis. E é interessante ver como nesse primeiro volume tudo foi se desenvolvendo de maneira a não parecer forçada, principalmente quando vemos as coisas pelo ponto do Flash.

Muitas cenas são geniais e mostram toda a reflexão e debate de tudo que está acontecendo. Tem duas que eu gosto muito e queria destacar:

Na primeira o Superman convida o Flash para uma partida de xadrez em supervelocidade enquanto ambos discutem os rumos do mundo. Tem um jogo de palavras fantástico, no começo o Superman vai expondo duas opiniões e ao mesmo tempo vai vencendo as partidas, então cada frase ele termina com um “xeque mate”, que pode ser tanto para o xadrez quanto para o que eles falavam. Só que conforme o Flash vai respondendo, a situação no jogo também muda, ao ponto que no final é só o Velocista quem fala e suas frases terminam com o “xeque mate”, e a última partida o Superman desiste, mostrando que ele perdeu todos seus argumentos.

A segunda cena que eu gosto muito também envolve ambos personagens. Nessa cena o planeta está sendo invadido, e o Superman cansou dessa história de sempre expulsar os inimigos e depois eles voltarem, porém o lado humano dele não permite que ele mate, pois isso é errado. Como o Flash é obviamente o único capaz de pensar na mesma velocidade do Superman, é sempre para ele que o Homem de Aço corre na hora de conversar. Eles debatem o que é certo e errado, até que o Flash olha para o Super e diz “Você já decidiu, só veio aqui para eu te dar a permissão, só que eu não posso fazer isso!”.

xeque-mate

[SPOILER] Quando o Superman toma sua decisão e mata todos os inimigos, é interessante ver todas as reações daquilo. Alguns comemoram, pois finalmente estavam salvos de verdade e sem precisar se preocupar com uma nova invasão. Outros ficam ainda mais assustados, pois para eles, o Superman perdeu o aquilo que lhe deixava humano, sua misericórdia. [FIM DO SPOILER]

Esse contraste entre os dois pontos de vista volta a despertar o debate: será que isso realmente é o certo? Será que o Superman e o resto da Liga não estão exagerando? O mundo está mais seguro mesmo ou só está com medo?

O mais legal sobre Injustiça é que ele não é apenas um “Batman vs Superman”, não, ele é sobre como até mesmo o mais forte dos homens pode se perder quando tem tudo que ama arrancado dele.

Eu gosto muito do traço da HQ, por ter sido feita para internet e se basear no jogo, ele é um pouco diferente do tradicional das revistas, e talvez isso ajude ainda mais. Casa muito bem com a história, tanto nas cenas de tensão quanto nas de comédia.

wp-1480503870458.jpg

Sobre o trabalho da Panini nessa edição definitiva nem tem muito o que se comentar. A edição tem 416 páginas, então vocês já imaginam o tamanho da criança. Acho que um ponto negativo é a lombada que ficou levemente maior do que o miolo, isso é algo que acontece com certa frequência nas capas duras, meu Piada Mortal é assim (embora ele tem só 68 páginas) e em Injustiça fica mais visível.

Nota: 4,2 / 5

Vamos ao ponto ruim (não negativo, apenas ruim) de Injustiça: o seu preço.

Bom pessoal, é uma edição definitiva, com capa dura e fucking 416 páginas, e mesmo não sendo da JBC o preço com certeza é alto: R$ 99,00.

Nossa Haag, você gastou 100 temers golpistas numa HQ?“, é claro que não, para isso existem promoções. Eu comprei o meu na Amazon em outubro e paguei R$ 53,90, acabei de abrir o site da Amazon para conferir novamente e o preço continua igual, mesmo depois do fim da Black Friday ele não subiu.

E ai voltamos naquilo que eu sempre digo: é claro que é salgado e pesado, não vou mentir que não seja. Porém ele vale o valor, ainda mais com esse super desconto de quase 50%.

Para quem pode comprar, ou tem uma graninha a mais com o décimo que entrou, Injustiça é uma boa pedida de compra.

Anúncios

1 comentário

  1. Pingback: Comentando o Volume #128 – Injustiça: Deuses Entre Nós – Ano Dois | Itadakimasu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s