Review #100 – Do Inferno

Boa segunda-feira meus grandes amigos e amigas do Itadakimasu.

Começamos hoje a nossa temporada de resenhas de 2018, e começamos muito bem. Se em 2017 nossa primeira resenha foi o CoV 100, por coincidência (ou não) nossa primeira resenha de 2018 é o Review 100.

A Review é ainda mais impactante, pois no CoV nós comentamos volumes, então é mais fácil ler 100. Agora a Review é um post para volumes únicos ou séries completas, atingir essa marca de 100 é mais difícil. Por isso eu quebrei muito a cabeça com a seguinte dúvida: qual título eu poderia usar para esse post? Bom, olhando minha lista de leitura só me veio esse na cabeça.

From Hell, obra escrita pelo renomado Alan Moore e com desenhos de Eddie Campbell, foi publicada entre 1989 e 1996 com um total de 10 volumes. Em 1999 a obra ganhou uma versão única com quase 600 páginas, onde além da história, ainda apresentava diversos textos do autor. No Brasil, a obra chegou nesse volume único em 2014 pela editora Veneta com seu título traduzido literalmente: Do Inferno.

Ainda hoje a história do Jack Estripador é um dos maiores mistérios da humanidade. Não sei se todos aqui sabem, e admito que eu mesmo não sabia até pouco tempo, que o caso do Jack nunca foi solucionado.

Na época umas 3 ou 4 pessoas chegaram a ser detidas e apontadas como principais suspeitos, mas no fim as provas não batiam e o caso acabou sem nunca ser desvendado.

Isso criou muitas teorias sobre quem era e qual o motivo dos crimes. Seria puramente um louco? Seria alguém que odiava mulheres? Seria um demônio? Seria tudo uma conspiração da coroa?

E aqui entra Do Inferno. Allan Moore pesquisou bastante, desenvolveu algumas teorias e apontou a sua versão sobre Jack Estripador.

Tudo começou graças a uma aventura do príncipe Albert que resultou numa filha bastarda. O problema é que um grupo de prostitutas sabe da filha e decidiu chantagear a família real.

Digamos que prostitutas chantagearem a família real não é uma coisa muito inteligente. A rainha decide então se livrar dessas chantagistas e para isso ordena que o médico de confiança da família faça o serviço.

O grande problema é que esse médico resolve fazer as coisas do seu próprio jeito, em uma mistura de ritual maçônico com um pouco de “aviso” aos inimigos da coroa. Só que isso foge demais dos planos da Rainha de apenas se livrar delas e acaba se transformando no maior serial killer de todos os tempos.

O começo da leitura é bem difícil. Quando o médico cria seu plano e conta ao cocheiro toda a história do passado de Londres e das divindades, temos um capítulo muito carregado de textos, informações e nomes, é muito maçante e cansativo, você lê apenas 3 ou 4 páginas e já está cansado.

Mas vale a pena insistir, pois assim que esse capítulo é superado e os assassinatos começam, a história engrena numa velocidade incrível e prende a atenção do leitor.

 

Chega a ser assustador ver como toda a história criada pelo Moore faz completo sentido. Parece que essa realmente é a história de Jack Estripador e que nada foi inventado.

Quando você termina de ler a história, você é presenteado com uma sequência monstruosa de extras que nada mais são do que comentários do autor sobre CADA página d HQ. São incríveis 52 páginas com o Moore contando, capítulo por capítulo, onde ele se baseou para cada momento da história.

É muito interessante, pois são raros os momentos onde ele apenas diz “isso eu inventei”, pois para quase tudo ele tem um ponto de fundamento com algo real da época, seja alguém que disse conhecer tal vítima ou nas teorias da polícia na época.

Pelos extras a gente consegue sentir a importância de Do Inferno para o autor, todo o trabalho de pesquisa que ele teve, o tempo dedicado a criar essa obra.

Vou ser bem sincero com vocês, mesmo correndo o risco de ser apedrejado: a arte é o que menos gostei na obra.

Em alguns momentos ela é linda, principalmente quando retrata arquitetura. Porém no geral achei ela bem confusa e embaralhada. Também não curti muito toda a escuridão da obra, o preto é muito forte e para uma obra noturna ficou escuridão demais ao ponto de eu demorar para identificar (ou nem identificar) alguns quadros.

Eu não sou especialista em nada, só posso falar do meu gosto pessoal e nesse ponto a arte de Do Inferno ficou a desejar para mim. Não achei ela no mesmo nível da história.

Agora vamos falar de algo que se tornou curiosidade total para os fãs de mangás nas últimas semanas: o trabalho da Veneta.

Gente, Do Inferno tem um trabalho editorial e gráfico lindo. Não encontrei erros gramaticais durante minha leitura, e olha que a obra tem texto demais, seria fácil passar batido na revisão.

A edição física é linda. A capa dura é firme, as páginas estão costuradas e bem presas, o leitor sente tranquilidade em abrir sua HQ e ler, não fica aquele mede de arregaçar ou danificar. Em relações a tamanho, a HQ é gigante, maior até mesmo que Sandman. Fiz duas fotos que estão no final do post e que mostram uma comparação com alguns mangás da minha coleção.

Claro, toda essa qualidade requer um sacrifício: Do Inferno custa em seu preço de capa R$ 129,90. Em promoções você encontra ele na casa dos R$ 89,90, com sorte até mesmo por R$ 63,00 que foi o que paguei no meu.

Um colecionador de mangás provavelmente se assustou ao ver o preço de Ayako pela editora. Agora, quem está acostumado a comprar obras da Veneta (ou mesmo edições verdadeiramente de luxo), com certeza está mais tranquilo e já imaginando o trabalho que virá. NOTEM, não estou dizendo que é barato, estou apenas dizendo que era o esperado.

Finalizando o post, a minha opinião final é que Do Inferno é uma obra incrível. Cansativa com certeza, mas incrível.

Nesses já quase indo para quatro anos de blog, vocês sabem que eu não sou do tipo metido a besta que diz “Se você não tiver obra X, então não pode se considerar colecionador”. Isso é uma besteira sem tamanho.

Do Inferno seria uma daquelas obras que elevam sua coleção num outro patamar, isso com certeza. Mas assim como disse em Sandman, não é uma obra para todos, tanto por seu preço não tão acessível quanto por sua narrativa, arte ou mesmo tema. Do Inferno é uma obra para um público mais adulto ou que prefere uma história bem mais realista e nada bonita.

Nota: 4,8 / 5,0

E entendam: OFFSET NÃO É LUXO!!

Começou 2018!!!

Anúncios

12 comentários

  1. Dois dos monstros que estão em minha mira: Do inferno e Aqui. Já tive oportunidade de folhear ambos, inclusive ler um pouco de Do Inferno em uma Saraiva.

    O Moore é muito bom, pode ser o pancada que for (com aquelas loucuras de ocultismo e tals), mas o cara não é chamado de lenda à toa. O extra de Do Inferno tem muito mais conteúdo do que muito livro por aí. E quem disse que HQ não é cultura? kkkkk

    Cada vez que eu vejo alguém elogiando Do Inferno, aumenta ainda mais a minha vontade de comprar essa belezinha.

    Há alguns dias, logo na sequência de eu fechar uma compra, recebi uma notificação sobre uma promoção em Do Inferno, ele estava a incríveis R$ 56 Temers, mas deixei passar, pois tinha acabado de gastar uma boa grana. Vida que segue! Uma hora aparece novamente. 😦

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s