Novidades do Mercado #71

Terça com um novidades do mercado, eu sei que é meio aleatório, mas estou tentando dar um jeito de ao menos rolarem alguns posts. Tivemos o Henshin Online 100 e acabamos vendo um vídeo meio decepcionante da JBC.

Mas eis que veio a Panini, então vamos lá.

planetmanga

Editora Panini

A única novidade que temos é a melhor de todas, a editora confirmou ontem a publicação de SHIGATSU WA KIMI NO USO para abril de 2017 (fazendo referência ao título). A obra está finalizada e possuí 11 volumes, por mais que não tenha sido reveladas outras informações, deve ser bimestral e eu diria que vai ocupar a vaga de Aoharaido (mesmo não sendo shoujo). Your_Lie_in_April_Manga_cover

Como todos já estão cansados de saber, os mentirosos é uma das obras que mais aguardei nos últimos anos, principalmente após o anime. Pode ser que tenha demorando bastante após o termino da animação, mas isso não tira o mérito do anúncio. Com uma ótima dose de drama, Shigatsu já pode pintar como um dos melhores títulos para 2017.

Novidades do Mercado #65

Mais uma semana passou e com ela tivemos boas notícias da JBC e da Panini. Algumas interessantes para debatermos aqui.

planetmanga

Editora Panini

Semana passada eu tinha falado do box de Dragon Ball, e já nessa semana a editora liberou as informações e colocou ele na loja. A coleção está com 15% de desconto, custando então R$ 397,80 e podendo parcelar em até 6x de R$ 66,30.

Convenhamos, não é caro. São 42 volumes, com um box especial (bem bonito eu diria) e um poster exclusivo. Para quem não tem DB na sua coleção e consegue parcelar, acho que é um boa pedida.

jbc-20-anos

Editora JBC

Tivemos anúncios e preços liberados pela editora essa semana.niji

Vamos começar por Nijigahara Holograph. A aguardada obra de Inio Asano (o mesmo de Solanin) chegará em novembro, embora não tenha sido dito se para lojas ou bancas. O título será no formato 13 x 20, possui 296 páginas e custará R$ 24,90, o papel não foi informado ainda, mas pelo preço pode ser tanto um Lux Cream como O Cão Que Guarda as Estrelas, como também off-set igual ao HP Lovecraft. A capa final já foi liberada e eu gostei demais.

Seguindo, temos o primeiro e já aguardado anúncio: Blame!. Mais uma obra de Nihei chegando pela JBC, embora essa todos já esperavam após o anúncio do anime na Netflix. Entretanto, o que realmente surpreendeu foram as informações do título.
Blame
Completo com 10 volumes, Blame! chegará no Brasil já em dezembro na CCXP e com um formato bem incomum: ele será em Lux Cream e com as sobrecapas originais, tudo isso custando R$ 23,90. Não foi revelada a periodicidade, mas espero realmente que a JBC lance ele bimestral, caso contrário eu vou passar, mesmo com essa boa qualidade.

Por fim, ontem rolou o evento de lançamento de Saintia Shô em SP, e a JBC aproveitou para anunciar mais um produto para comemorar o aniversário da franquia. Após o mangá das Saintias e do kanzenban da série original, agora é a vez do lançamento de Saint Seiya: The Lost Canvas Meio Shinwa Artbook, ou como o nome deixa claro, o artbook de Lost Canvas.

É a primeira vez que teremos um artbook no Brasil, e com possibilidades da obra chegar ainda esse ano, talvez na CCXP.artbook

Honestamente, não vai ser uma obra barata. No Japão já é cara, custa aproximadamente R$ 100,00 na conversão. Acredito que maioria das páginas seja colorida, e acredito que a JBC usaria um papel couché ou o lux cream mesmo para isso com uma capa dura, algo bem próximo ao que vai ser o kanzenban. Então imagem quanto custaria, o Cassiu até brincou de “reservar o 13º”.

Na minha opinião o artbook não é ruim, é uma coisa diferente e bem para colecionador, eu compraria se viesse um de Fullmetal ou de Kenshin por exemplo (que já tiveram os guias publicados).

PORÉM, a JBC precisa pensar que ela vai publicar um kanzenban que custa R$ 64,90 e tem 22 volumes. O público fiel e colecionador de Cavaleiros já tem um gasto pesado e longo pela frente, por mais que o artbook vá ficar nas lojas por muito tempo e tenha uma tiragem menor, ainda assim vai ser um gasto bem pesado para se jogar junto ao kanzenban.

Essa iniciativa da JBC com o kanzenban e com o artbook pode ser muito bom para o mercado, mas ao mesmo tempo pode ser arriscado demais. Não adianta a editora encher as lojas com obras de 65 até 100 temers golpistas e depois querer falar coisas do tipo “vocês pediam kanzenban e artbook mas não compraram quando saiu“.

E bom, a gente sabe que eles adoram fazer isso…