Comentando o Volume #139 – Pluto vol. 01

Continuar lendo

Anúncios

Novidades do Mercado #70

Passou o final de semana da CCXP e pouca coisa mudou. A JBC não fez nenhum anuncio, e ao que parece, o selo Ink Comics vai ser encerrado. Porém não achei grandes informações sobre isso, e resolvi esperar a posição definitiva da editora, o que deve acontecer sexta no Henshin Online 100 (e acho que algum anuncio também).

Por isso, hoje vamos falar apenas da Panini.

planetmanga

Editora Panini

As primeiras noticias vem do aguardado Lobo Solitário. Como já se esperava, a obra terá o formato “luxo” da editora, em formato 13×20, papel offset e orelhas. O mangá custará R$ 18,90, média de 300 páginas, e será bimestral. Um diferencial dessa edição é que o mangá terá páginas inéditas no Brasil, já que as anteriores seguiam os moldes americanos que foram alteradas, enquanto essa seguirá os originais japoneses.

Outro ponto interessante será nas capas, elas vão seguir as capas americanas (com direito a Frank Miller), tendo as japonesas na contra-capa. Lembrando que a obra possuí ao todo 28 volumes e o primeiro está previsto para dezembro.

Para finalizar, a editora fez 7 anúncios de títulos para 2017. São obras bem diferentes, indo desde volumes únicos até séries longas, e passando do shonen até o terror, e coisas bem desconhecidas.

São 3 volumes únicos:

O primeiro é Alive, obra de Tsutomu Takahashi e que foi publicada na Young Jump em 1999. Obra próxima ao terror que conta a história de Yashiro, um cara que matou cinco pessoas e agora está no corredor da morte.
hikari
Seguimos depois para Katsura Akira, que como o próprio nome diz, é um volume único com duas histórias criadas pela união entre Akira Toriyama e Masakazu Katsura. Honestamente, não esperava ver essa obra ser publicada no Brasil tão cedo, mas se pensar no peso dos autores, até que não é surpresa.

O último volume único é algo obrigatório para todos, Hikari no Machi, obra de Inio Asano (que se tornou um dos meus 3 autores favoritos). Será a terceira obra do autor publicada no Brasil e novamente por uma editora diferente, após Solanin sair pela L&PM e Nijigahara Holograph pela JBC.

As outras 4 possuem mais de um volume, duas delas muito pedidas pelos leitores:inu

Começamos com Opus, obra de Satoshi Kon e que foi publicada nas páginas da Comic Guy’s. A série conta a história de um mangaká que acaba sendo puxado para dentro de sua obra e precisa confrontar seus personagens. Ela foi finalizada em dois volumes.

Uma adaptação inesperada é o próximo título: Sherlock. Diferente do que se espera ao ver o título, a obra não é uma adaptação das obras de Sherlock Holmes, e sim da série da BBC que narra as aventuras do detetive no mundo atual (série com Benedict Cumberbatch no papel do detetive). A obra conta com 3 volumes encadernados e ainda está em publicação no Japão.
Pluto
A próxima obra também está em publicação no Japão e era muito aguardada aqui: Inuyashiki, de Hiroya Oku (autor de Gantz). Publicada desde 2014 na Evening, a obra conta atualmente com 7 volumes e conta a história de um velho e um jovem que tem seus corpos transformados em robôs após serem “atropelados” por uma nave extraterrestre. A obra estava nas apostas do blog de obras que poderiam ser anunciadas no Brasil em breve, comentei até que seria um sucessor para 21stCB.

Finalizando a longa lista, chegamos em Naoki Urasawa e finalmente o anuncio de Pluto. A obra finalizada em 8 volumes foi publicada entre 2003 e 2009 na Big Comic e é baseada em Astro Boy, obra renomada de Osamu Tezuka. A série era muito pedida, principalmente após o final de 20thCB.

Comentando o Volume #97 – Monster vols. 01 ao 03

monster_a1

Buenas amigos e amigas desse humilde blog, hoje não estou nos meus melhores dias já que ontem meu time conseguiu praticamente se rebaixar para a série B pela primeira vez em sua história e eu estou numa “ressaca emocional” com isso.

Porém o blog não tem nada com isso, e como prometi semana passada, hoje teremos o CoV de um obra foda e muito comentada aqui, antes mesmo de eu comprar ela. Inicialmente, seria apenas sobre o primeiro volume, mas eu não resisti e já devorei três em sequência.

Monster, obra de Naoki Urasawa, conta a história do Dr. Tenma, um promissor cirurgião cuja vida apenas melhorava, já que ele ganhava cada vez mais reconhecimento em sua carreira e tinha uma linda noiva. Só que tudo isso desmorona no instante em que ele desobedece a ordem de seu superior, e em vez de salvar o prefeito da cidade, Tenma opta por salvar um garoto baleado na cabeça. E assim começa a maior tragédia de todas.

Falar do Urasawa seria repetir um mais do mesmo de coisas que falei em outras épocas, como todos sabem, 20th Century Boys é meu Top3 de mangás e isso já me torna meio suspeito para falar do autor.
monster_a2
Também quero evitar as comparações com 20thCB, porém algo eu devo dizer de imediato: Monster me pegou muito mais rápido. Eu li o primeiro capítulo e já estava com altas teorias sobre a história e sobre o mundo mesmo, pois ele tem isso também, ao menos nesse começo ele é muito mais realista do que 20th, nos faz pensar na corrupção das pessoas e do sistema.

Dando um pouco de spoiler para poder explicar isso melhor, no começo Tenma meio que é “escravizado” pelo diretor do hospital, que utiliza o talento do médico japonês para promover o hospital, assim como sua noiva que só está com ele por conta do provável futuro que Tenma terá. Só que no momento em que tudo começa a desmoronar, todos dão as costas para ele.

Outro pequeno spoiler é necessário para continuar esse post. O garoto salvo por Tenma é o que dá nome ao mangá: um Monstro.

Após salvar o jovem Johan, uma série de mortes ocorrem no hospital e que beneficiam justamente ao doutor, o que tornam Tenma o principal suspeito dos assassinatos, mas a falta de provas impede que ele seja preso e a vida segue. Porém 10 anos se passam e uma nova série de assassinatos aparece no caminho do médico, e pior, ele descobre que tanto os de agora quanto os de 10 anos atrás foram causados pela mesma pessoa: Johan.

Só que dessa vez, ao tentar impedir que Johan cometa um novo assassinato, Tenma acaba se criando provas de que ele esteve nos locais do crime, o que faz a policia novamente procurar por ele como o principal suspeito da série de mortes. Agora ele se tornou um fugitivo da policia e viaja por toda Alemanha atrás de Johan para provar sua inocência e corrigir o erro que cometeu ao salvar a vida de um monstro.

Os dois primeiros volumes são a introdução disso tudo, enquanto o primeiro mostra os acontecimentos de 1986 (quando Tenma salva Johan), o segundo já mostra a segunda série de assassinatos e como Tenma se torna um fugitivo. E no terceiro é que começamos a proposta principal da história, a busca do médico para descobrir não só o paradeiro do monstro, como também o que levou o garoto a se tornar um cruel assassino.

Nesse inicio, a história de Tenma vai sendo contada através de pequenas histórias que vão ocorrendo em meio a sua busca, seja diretamente ligada no motivo central (busca do Johan) como a história do orfanato, seja apenas ligada a questão da humanidade de Tenma e seu ponto de vista do mundo, como os casos do terrorista ou do médico do interior.monster_a3

Achei uma abordagem bem oposta ao de 20thCB. Enquanto em 20th nós tinhamos vários núcleos que contavam a mesma história (o plano do amigo), aqui nós tem um núcleo apenas (Tenma e sua busca) contando várias histórias.

O pessoal sempre me dizia “Urasawa é o mestre do suspense”, e eu não entendia isso, pois mesmo gostando muito de 20thCB, nunca vi ele como um suspense, era mais uma grande obra com um mistério. Já Monster mostra o motivo desse “título”, pois é uma obra muito mais voltada ao suspense, muito mais “densa” e sombria. Talvez um dos motivos seja que ela se apresenta bem menos fantasiosa do que o monstro gigante de 20th, e por isso a gente consegue sentir aquela tensão e aquela raiva nos personagens.

Eu amei Monster, tanto que é capaz dele ganhar o Review mais rápido do que eu esperava, pois a obra realmente me prendeu e conquistou. Foi um investimento fantástico e que eu recomendo demais para quem conseguir achar para vender.

E um gosto pessoal: acho que as capas pretas da Conrad davam impacto mais “justo” a obra do que as brancas da Panini.

Comentando o Volume #81 – 21st Century Boys vol. 1

21ST_CENTURY_BOYS_A01_1468912403379670SK1468912403B

Bom dia pessoal, semana começando e dessa vez sem NdS pois não tivemos absolutamente nada de novidade, nem mesmo o vídeo prometido pela Panini nas sextas rolou, o que mostra que a editora ainda não entendeu o conceito de “vídeo toda semana”.

Falando do que interessa, hoje temos mais um CoV e dessa vez trazendo a continuação direta de um dos meus mangás favoritos.

21st Century Boys é (como vocês já sabem muito bem e eu acabei de dizer) a continuação direta de 20th Century Boys. A obra tem apenas 2 volumes e aparentemente serve para amarrar as últimas pontas de 20thCB.

Porém me preocupei um pouco após ler ele.

Vocês devem lembrar que no CoV 66 eu falei do último volume de 20th, a obra “encerrou” com muitas perguntas não respondidas, e por isso eu esperava em 21st uma obra mais explicativa do que misteriosa. Mas não foi o que aconteceu, 21st até começa dando explicações, como o que aconteceu entre a queda do helicóptero e o show na Expo, além de ter mostrado a morte do segundo amigo.

Só que foi apenas isso, o resto do volume além de aumentar o mistério sobre a identidade do vilão, ainda iniciou uma “nova história”, com um novo plano do Amigo para destruir a humanidade mesmo após sua morte, e todos querendo evitar isso, e com isso novos mistérios foram sendo criados ao longo desse primeiro volume.

O volume em si é muito bom, temos o Kenji bem ativo nele, relembrando um pouco o Kenji dos primeiros volumes onde ele tomava a frente de tudo, mas dessa vez mais decidido e maduro. E até mesmo essa nova armação do Amigo e a busca por respostas no passado é algo interessante para a história

Claro que isso não seria o problema se 21stCB fosse uma série de 4 ou 5 volumes, mas não é o caso, ela tem apenas dois volumes e ainda precisa explicar muitas coisas que ficaram em abertas ao longo de outros 22 volumes.

Eu amo o título e está entre os meus favoritos fácil, só que ele visivelmente precisa terminar, e mais do que isso, precisa explicar muita coisa ainda.

Cada vez mais me parece improvável que a obra se encerre de uma forma que consiga explicar tudo, por maior que o volume final seja, eu não sei se vai conseguir responder perguntas “cabeças” como o poder da Kanna de forma realmente convincente. Bem honestamente, eu até tenho minhas dúvidas se isso realmente irá ser explicado, pois é algo que nunca ficou muito evidente se era importante ou não.

Como eu disse, 20th Century Boys e 21st Century Boys formam juntas uma grande história, mas que realmente está me dando muito medo de como será encerrada agora.